sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Algumas curiosidades sobre a sapatilha de ponta.


                      
Oi Gente
O mundo das sapatilhas de ponta é cheio de curiosidades, histórias engraçadas e mitos. Ao pesquisar sobre o assunto, me deparo com vários deles. Então resolvi compartilhá-las. 
Curiosidade 1:
Quando Marie Taglioni encantou a plateia ao dançar pela primeira vez nas pontas, alguns de seus fãs comparam os pares por trezentos rublos, cozinharam-nas e tomaram o caldo como sopa. Fonte: Barringer e Schlesinger – “The Pointe Book” [2004]
Curiosidade 2:
Quando Fanny Elssler (bailarina da Era Romântica, assim como Taglioni) visitou os Estados Unidos pela primeira vez, seus admiradores tomaram champagne em suas sapatilhas. Fonte: Barringer e Schlesinger – “The Pointe Book” [2004]
Curiosidade 3:
As primeiras bailarinas a dançar na ponta dos pés só conseguiram esta façanha graças a uma invenção de Charles Didelot, bailarino e coreógrafo, porém para esse fato há controvérsias, há quem diga que foi o pai da bailarina Maria Taglioni, o coreógrafo Filipo Taglioni que fez a primeira sapatilha de ponta. A sua  ‘máquina de voar’, como era conhecida, levantou muitas bailarinas, permitindo que elas ficassem na ponta dos pés e diminuindo o contato com o chão. Isso gerou uma leveza e qualidade etérea na dança. O sucesso que este invento gerou no público  levou o coreógrafo a procurar maneiras de incluir o trabalho das pontas em suas coreografias.
Curiosidade 4:
Não se sabe ao certo quem foi a primeira bailarina a usá-la; talvez nunca se saiba. Historiadores da atualidade dão crédito a algumas bailarinas como sendo as primeiras. Maria del Caro (1804), Fanny Bias (1821) e Maria Taglioni (1832), Genevieve Gosselin e Amalia Brugnoli, porém há alguns artigos de críticos provam que a bailarina Geneviève Gosselin já praticava desde 1813 e segundo tradições não comprovadas, a russa Avdotia Istomina também as teria usada por volta da mesma época,  enfim, essa história acabou se perdendo ao longo do tempo e nunca saberemos ao certo quem as inventou e quem foi a primeira bailarina a usar, o que sabemos é que foi no início 1800.
Curiosidade 5:
Muitas pessoas ao verem uma bailarina na rua,sem dúvida, sem ao menos conhecê-la, já pressentem que se trata de alguém que faz ballet. O porte da bailarina é notado á distância. Geralmente o pescoço é alongado, o tronco ereto e as pernas tem um "andado esquisito". Este "andado esquisito", é conhecido no ballet como "en deorhs", do francês,  significa
 " voltado para fora". A técnica do ballet exige que os bailarinos trabalhem os movimentos, todos num ângulo de 180º e a prática constante leva o físico a adotar esta postura fora das aulas, o que deixa o caminhar de um jeito característico, diferente do padrão normal.

Mudamos, novo endereço da loja física: Rua Paulo Eiró, 156 – Centro de Ofertas – Santo Amaro – São Paulo

Instagram: moda_ballet
Whatsapp: (11) 9.4555.8441
Fone: (11) 3530-3024


Nenhum comentário:

Postar um comentário