terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Sim! Os homens dançam Ballet!


                            



Oi Gente !

Infelizmente existe o preconceito, e no ballet não é diferente. Nós precisamos refletir para que os preconceitos possam ser superados, para que possamos ter os papeis masculinos dos Grandes Ballets serem vistos e até popularizados para o Grande público. 

Gente! Ballet não é coisa só de menina, não é uma dança para deixar feminina (aliás feminilidade é algo quente, interno e não frio como o Ballet). É uma dança que homens e mulheres tem seus papéis definidos, mesmo que a técnica seja a mesma.

Sim, os homens dançam Ballet. Dançam muito e devem dançar muito mais. Aliás foram os homens responsáveis pela criação do Ballet. O Ballet nasceu na corte Européia por volta de 1400. Somente os homens podiam dançar, inicialmente. Neste período,  saber dançar era um sinal de Status elevado e de  boa educação. Eu lembro de alguns filmes de Hollywood, por exemplo,  que sempre retratam um plebeu ou cavaleiro que para entrar no reino participariam  de uma Festa Real, e no caso o plebeu ou cavaleiro,  devem aprender a dançar para não ser  reconhecido como plebeu ou cavaleiro. 


Isso é muito significativo! Será que é por isso que ainda colocamos as crianças no Ballet, para elas terem uma melhora no status social? Hummmm.......

Houve um tempo que as mulheres tomaram conta da cena e da Dança e os homens foram meramente deixados de lado por uma questão de estética. Neste período o pensamento da época era que homens deixavam o Ballet grotesco por causa do desenvolvimento muscular, e a estética da época exigia um ser etéreo,  para as obras deste período (séculos 17 e 18).  No Século XX o Ballet Russo trouxe a figura masculina de volta a cena transformando o papel do homem que era meramente "segurador de mulher" ( desculpe o termo).

Ainda tem escolas que ensinam os homens a serem "seguradores de mulheres", as mudanças e inovações no Ballet precisam continuar, vamos prestar atenção!!!!

Se o Ballet nasceu na corte e seus movimentos devem ser refinados de uma maneira que possa distinguir o  plebeu do nobre faz sentido os movimentos de Ballet serem refinados e com grau de dificuldade. Imagine-se naquela época sendo observado num Baile Real onde com a dança se sabia se ele tinha ou não boa educação. Agora pense comigo: O jeito de dançar do ballet está relacionado a uma época ou a sua origem (nobre ou plebeu) e não a gênero feminino ou masculino! O preconceito existe infelizmente por falta de informação!

Vamos refletir sobre o que estamos ensinado as crianças meninos e meninas. Estamos no Século XXI. Ainda acontecem nos Teatros homens chamando as mulheres de gostosa só porque levantam a perna alto, ou porque requebram o quadril de forma feminina... Se queremos respeito precisamos respeitar! Quem sabe um dia teremos um desenho de longa metragem onde o  Ken (namorado da Barbie) dança Spartacus? 



Mudamos, novo endereço da loja física: Rua Paulo Eiró, 156 – Centro de Ofertas – Santo Amaro – São Paulo
Instagram: moda_ballet
Whatsapp: (11) 9.4555.8441
Fone: (11) 3530-3024




Nenhum comentário:

Postar um comentário