sexta-feira, 17 de junho de 2016

Como melhorar suas piruetas.


Oi Gente!

Ninguém disse que seria fácil,  mas também ninguém disse que seria tão difícil. O ballet exige mesmo dedicação e muita força de vontade.

E um passo que particularmente assombra muita bailarina é a pirueta. Acho que é melhor colocar no plural: as piruetas. Sim, elas são muitas e variadas, mas a base para fazer uma pirueta perfeita é sempre a mesma: Plié, impulso, en dehors, marcação de cabeça, braços colocados e costas firmes.

O nível de dificuldade de uma pirueta aumenta conforme seu nível de ballet. Começam simples, com um giro, normalmente en dehors, saindo de 4ª posição, ou em uma diagonal, piqué tour en dedans. Logo o que era brincadeira vira coisa séria e os professores passam a exigir 2, 3 piruetas. Um pouco depois estamos fazendo tours en l'air, pirouettes saindo de 2ª posição com a perna esticada, não em retiré, e os tão desejados fouttés. Eles também viram giros duplos, intercalados com pirouettes em atittude e arabesque.

Vamos pensar no passo a passo de uma pirouette simples, en dehors, partindo de 5ª posição:
1) Quadris
Devem estar absolutamente encaixados. Se a bailarina soltar o quadril, logo perde o eixo e despenca no meio do giro.
2) Plié
Ele é quem dá o impulso para o giro. Dizem que a quantidade de giros é diretamente proporcional à qualidade do plié.
3) Passé
O passé deve ser realizado rapidamente. Se a tirada for lenta o en dehors não abre (especialmente em giros en dedans) e o impulso não será suficiente para girar.
4) En dehors
Apesar de exigir certo esforço, o giro com o joelho bem colocado em en dehors é mais fácil, pois a posição da perna ajuda a aumentar a força e velocidade do giro.
5) Cabeça
Ela é essencial para qualquer giro. Marque um ponto na direção que vai seguir e mantenha o olhar fixo a ele. Leva um tempo para acostumar, mas depois de dominar a técnica você pode fazer 
e manèges e girar o quanto quiser que não vai ter tontura.
Lembre sempre da regrinha: a cabeça é a última que vai e a primeira que chega.
6) Braços
Eles devem ficar bem colocados, com ajuda do abdomem e das costas. Eles ajudam no impulso do giro, mas não são obrigatórios. Às vezes os braços ficam em bras-bras e temos que girar muitos debulès.
7) Postura
Muito importante manter abdomem e costas colocados, assim como cabeça erguida. A firmeza do abdomem vem da contração das costelas, o que transforma seu corpo em um elemento só. Qualquer coisa que fuja desse eixo vai te fazer cair da pirouette. Imagine que existe uma parede a sua frente e outra atrás de você.

Fonte: http://royaleescoladeartes.blogspot.com.br


Vídeo de Gillian Murphy , Cisne Negro




Instagram: moda_ballet
Whatsapp ou Telegram: (11) 9.4555.8441
Tel.: (11) 3530.3024
Loja física: Rua Paulo Eiró, 156 – Centro de Ofertas – Santo Amaro – São Paulo 


Nenhum comentário:

Postar um comentário