segunda-feira, 20 de junho de 2016

Rituais de bastidores antes da apresentação.


Oi Gente!

Este post de hoje é sobre as superstições nos bastidores e sobre os rituais que os bailarinos praticam antes de entrar no palco.

O texto e da revista on line Dance Magazine.

                          http://courtneypaigephotography.com/

Superstições
Alguns rituais de bastidores podem facilitar " as borboletas do estômago" (uma expressão americana para ansiedade) de alguns dançarinos.

Nos momentos antes de a cortina subir, normalmente você pode encontrar Hope Boykin em uma cabine vazia de troca rápida de roupa. Antes de subir ao palco, o antigo membro do Alvin Ailey American Dance Theater sempre tirava alguns momentos para rezar. É um ritual que se segue, independentemente do local, a peça ou quem está na platéia.

Os rituais desempenham um papel importante nas rotinas de pré-show de muitos dançarinos. Mesmo que eles não se consideram supersticiosos (no sentido gato preto, número 13, etc.), muitos dançarinos desenvolvem as suas próprias tradições, se eles juram por amarrar sua sapatilha de ponta esquerda primeiro ou que desejam um companheiro dança  diga "merde".Isso dá a sensação de ilusão de controle, esses hábitos podem ajudar a canalizar a energia nervosa em magia no palco. Os pesquisadores ainda encontraram uma correlação entre superstições e melhora do desempenho. Mas rituais podem sair pela culatra se os dançarinos confiar excessivamente neles, acreditando que eles têm o poder de fazer ou acabar com um show.

Como as Superstições funcionam?
O poder do ritual está na mente do crente. Um artigo de 2010 publicado na revista Psychological Science relatou que as superstições associadas à boa sorte, como os dedos cruzados e amuletos da sorte, podem ser correlacionados com melhor desempenho, devido ao aumento da confiança. Os pesquisadores descobriram que simplesmente acreditar no poder do seu rito escolhido impulsionou significativamente a confiança dos participantes em suas próprias habilidades.

Mesmo além do mundo da dança, a consistência de rituais proporciona uma sensação de conforto. "As pessoas dizem: 'Eu não funciono até que eu tenha torradas e café.' Isso é ritualístico", aponta Boykin. "Isso não quer dizer que é uma obsessão; ele só faz com que seja algo que você descobriu que funciona para você. "hábitos familiares diminuem a ansiedade, lembrando o cérebro como: eu já estive aqui antes. Quanto menos você  gasta energia mental preocupando-se com uma performance, mais energia você terá para se dedicar ao próprio desempenho.

Dr. Nadine Kaslow, que serve como psicólogo residente de Atlanta Ballet, acrescenta que rituais pré-apresentação, tais como formar um círculo com outros dançarinos pode servir a um propósito "ser calmante e relaxante para se conectar".

Quando a crença da energia negativa
Antes de uma apresentação, os dançarinos precisam permanecer abertos para o inesperado. Se executar exatamente sete saudações ao sol tem prioridade sobre ao invés de abraçar mudanças de última hora, então é hora de reavaliar quanto peso mental que você está dando a sua superstição. "Se rituais fazem um dançarino a começar a trabalhar, então eles podem ser muito problemático", diz Kaslow.

Para o membro do corpo  Pacific Northwest Balle,  Steven Loch,  se garantir o mínimo de rituais repetitivos possíveis, será essencial para o seu sucesso no palco. Em vários pontos em sua vida, Loch tem lutado com transtorno obsessivo-compulsivo. A fim de minimizar quaisquer efeitos negativos sobre a sua dança, ele agora se esforça para não ter a "baixa estima" na rotina nos bastidores, aplicando-se calmamente a sua maquiagem e aquecer seu corpo. "Eu tento me manter aberto. Essa é a melhor maneira para eu faço para manter a calma -  apenas para entrar em meu pequeno espaço e não ser incomodado ", explica. "Se algo é jogado fora pela superstição ou algo der errado com isso, eu não quero ter que me preocupar com isso para o meu desempenho."

Se o ritual é a adição de, em vez de aliviar, a sua ansiedade pré-performance, Loch recomenda deixá-lo ir pouco a pouco. "Se você tem dois ou três superstições, comece por não fazer um deles", diz ele. Tirá-lo da sua preparação nos bastidores até se sentir confortável executando sem ela, em seguida, tomar a próxima. "Lentamente construir até o ponto onde você não tem alguma superstição, e você está em um lugar onde você estará no controle."

Encontre-se 
Virando o caminho entre o seu desejo de controlar o incontrolável e simplesmente estar atento nesses momentos finais bastidores - "das borboletas no estômago"  e tudo em volta. Uma maneira de alcançar este meio termo, de acordo com Kaslow, é de se perguntar o que funciona no seu ritual : Será focar na mente ou energizasse fisicamente? Permitir-lhe algum tempo sozinho necessário para acalmar pensamentos ansiosos? Honestamente responder a estas questões permitirá que você identificar suas necessidades de pré-desempenho pessoal e debater alternativas eficazes, se o seu ritual está atrapalhando o seu desempenho.

Se você tem uma superstição que ajuda a você a ter segurança, é claro que seus companheiros dançarinos podem achar que é um tolo. Mas ao invés de ter suposições, tenha em mente que o que funciona para você não vai necessariamente fazer sentido para um dançarino que é seu companheiro com o  seu próprio desempenho - dependendo de experiências passadas e crenças culturais ou religiosas, rituais irá realizar significados diferentes para cada dançarino. A cada apresentação deve ser dançada como se fosse a primeira vez, com inúmeras horas de ensaio montante e com poucos minutos para inspirar o público, quem não gostaria de ter todas as estratégias para ganhar auto-confiança?

Qual é a sua Superstição?
"Eu me enrolo no meu favorito softball e canto Whitney Houston com os olhos fechados, eu tenho toda uma lista de reprodução Whitney em uma ordem muito específica." - Elisa Monte Dança Thomas Varvaro

"Eu tenho que ser a última pessoa a deixar o vestiário, mesmo se eu já estou pronta." - Camille A. Brown & Dancers 'Yusha-Marie Sorzano

"Eu sempre deixo um par de sapatilhas  do lado do palco ao lado da caixa de resina para uma emergência. Às vezes até um par de ambos os lados do palco. "- Atlanta Ballet Tara Lee

"Quando eu dancei para o Lar Lubovitch, ele disse para não assobiar nos bastidores! Ele disse que vai despertar os espíritos que estão dormindo. "- Brett Perry do BC Ballet

Fonte: http://dancemagazine.com/inside-dm/superstitious/


Instagram: moda_ballet
Whatsapp ou Telegram: (11) 9.4555.8441
Tel.: (11) 3530.3024
Loja física: Rua Paulo Eiró, 156 – Centro de Ofertas – Santo Amaro – São Paulo 


Nenhum comentário:

Postar um comentário