quarta-feira, 13 de julho de 2016

Cinco Habilidades para a Vida que aprendi com dança - Marisa Hanson

Foto: San Francisco Ballet dancers in La Bayadère. Photo by Erik Tomasson.

Um por um, 24 indivíduos em branco descem graciosamente para o palco. Cada bailarino lentamente se estica em arabesco, aparecendo idênticas à bailarina que as precedeu. A platéia lotada do War Memorial Opera House irrompeu em aplausos quando elas realizaram o famoso "Reino das Sombras" cena de La Bayadère em perfeita harmonia.

Voltando algumas semanas antes...

Tudo de uma vez, 24 bailarinas suadas e despenteadas como se tivessem sido derrotadas na guerra. Algumas com gemidos de dor, outras sacudindo as pernas na tentativa de acalmar seus pés com as câimbras. Eu tentei acalmar minha respiração enquanto descansava minhas mãos sobre os joelhos, guiando os meus pensamentos para longe das bolhas que começaram a aparecer no meu pé.

Como uma aluna avançada na Escola San Francisco Ballet, eu era uma das oito meninas escolhidas para aprender com Natalia Makarova La Bayadère na companhia. Mal sabia eu que  estava ganhando muito mais do que apenas "experiência" , nestes ensaios da companhia o clima é tenso, a  começar pelo cansaço com arabescos, que são feitos com esforço e horas de trabalho duro, mas eu estava ganhando valiosas experiências que me guiaram até mesmos depois que eu deixei ballet.
Após uma negociação tensa para os livros da faculdade e  para um estágio de verão na Dance Magazine, posso atestar que essas experiências foram fundamentais para encontrar o sucesso depois da dança. Aqui estão cinco habilidades que eu ganhei da minha formação em dança que servirão para todos os dançarinos por muito tempo, mesmo depois de perderem seus arcos do pé.

1. Um dom para a resolução de problemas
Acidentalmente ocorreram oito erros Nutcracker do San Francisco Ballet, eu tive que corrigir o problema e tive que fazê-lo rapidamente. Com pensamento rápido (e com bastante adrenalina), um dançarino pode lidar com qualquer coisa desde um tombo no palco para uma apresentação de classe errada.  Como dizem: "O show tem que continuar", não é?.

2. Espirito de Equipe
Qual maior exemplo de  uma equipe de trabalho comparado com um corpo de baile? O corpo de baile me obriga a trabalhar com um grupo de diversas personalidades. Isto me faz uma jogadora valiosa em projetos de grupo, ninguém parece ser bom, ao menos que todas as pessoas pareçam ser boas.

3. Você tem ser "casca grossa" ou ter perseverança
Por mais difícil que era para eu ouvir de um professor que era improvável passar de classe no semestre passado, eu levei isso como uma oportunidade para os meus planos, em última instância a expectativa e ganhar um A no curso. Dançarinos sabem lidar  melhor do que tomar crítica ou rejeição pessoalmente. Nós nos recuperamos normalmente, mas nos desafiamos a melhorar.

4. Dedicação inabalável
A dança me ensinou o valor dos compromissos. Muitas vezes fiquei de fora de shows e festas por causa dos ensaios; se eu não aparecesse, eu não iria ficar elenco. Enquanto participava de aula na faculdade que é considerado "opcional", na realidade, a mesma regra se aplica: Ir um dia? 

5.Auto-disciplina
A dedicação é  importante, mas mostrando-se é apenas metade da equação. A disciplina é um efeito colateral da nossa formação, como aulas de técnica são ditadas para nós através de uma série de comandos. Auto-disciplina, no entanto, é a unidade para realizar essas ações para o melhor de sua capacidade de 100 por cento do tempo. Os dançarinos são trabalhadores duros e auto-motivadores, tendo as suas tarefas a sério em qualquer contexto. Se ele está pregando 32 fouettés ou desembarque de um estágio sonho, dançarinos tem que fazer para atingir seus objetivos.

Fonte: http://dancemagazine.com/views/five-life-skills-learned-dance/

Instagram: moda_ballet
Whatsapp ou Telegram: (11) 9.4555.8441
Tel.: (11) 3530.3024
Loja física: Rua Paulo Eiró, 156 – Centro de Ofertas – Santo Amaro – São Paulo 



Nenhum comentário:

Postar um comentário