segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Dicas para os profissionais do ballet


Resultado de imagem para ballerina giselle


Oi Gente!


No post de hoje e do blog da Dra. Maria Cristina, ela fez a entrevista com  a Vivian Marinho diretora, coreógrafa e professora do Conservatório Brasileiro de Dança 

Segue abaixo:


Muitos bailarinos hoje buscam na profissão uma realização pessoal e financeira.  Para isso ele precisa trabalhar mente e corpo. É interessante entender como podemos fazer isso com profissionais e pessoas que entendem este universo. Conversamos com a diretora do Conservatório Brasileiro de Dança com a finalidade de compreender através do profissional que forma bailarinos quais são os principais desafios e dicas para que o bailarino atinja seus objetivos. Também buscamos entender o que é preciso para que o professor de dança busque a excelência em sua profissão. 


- Qual a postura ideal do aluno que deseja ser bailarino profissional?


Acredito que quando se deseja algo independente da carreira em dança, o fundamental é a dedicação. Muitas das vezes, nós mesmos nos perguntamos porque não conseguimos algo, mas o mais importante quando fizermos essa pergunta é saber se realmente toda dedicação foi colocada em prática ou se em alguns momentos a preguiça bateu mais forte ou a cansaço nos fez desistir de tentar mais uma vez ou ver que o outro consegue e você não, nos deixou mais desanimado.


O bailarino pra ser profissional tem que ter dedicação pra ser disciplinado, pra fazer exercícios de aquecimento antes e após uma aula, pra escutar seu professor e entender que tudo o que ele diz até para outro aluno em sala pode em algum momento servir pra ele. O bailarino que confia em seu mestre e se dedica tanto quanto ele se dedica e se doa pra você, com certeza tem mais chances de chegar lá.


- Como professora qual diria que é o maior erro do aluno que quer se tornar profissional?


O maior erro de um aluno é achar que o seu professor não dá as oportunidades que ele merece, que ele é muito melhor que outro aluno em aula, que seu professor não olha pra ele em sala ou que gosta mais de outro aluno do que dele. Por experiência própria, digo que não existe isso para um professor que trabalha com ética e veracidade.


Nós professores, trabalhamos nosso olhar para ser clínico. Para enxergar tudo em sala de aula, todos os defeitos e qualidades de todos os nossos alunos. Com isso, acabamos valorizando quem quer ser visto, quem demonstra que quer e quem se dedica de verdade, essa é a única diferença, mas nem por isso deixamos os outros alunos de lado. Isso jamais é feito.


- Como o bailarino pode trabalhar o estresse e a ansiedade relacionada a dança e ao palco? 



O estresse e a ansiedade são ocasionados por um grau mais elevado por bailarinos que estão inseguros em relação a sua técnica ou ao que devem interpretar no palco. Quando o bailarino trabalha a parte artística, movimentações de braços e cabeças, quando sua técnica é controlada e se enxerga diante do espelho conseguindo visualizar em sua mente tudo o que ele se propõe a fazer, todo o grau de estresse e ansiedade diminuem. 


Não quero dizer que isso acaba, o que quero explicar com tudo isso é que teremos que conviver com as estréias, com os "frios na barriga", com o dia que estamos passando mal, com uma dor em alguma parte do nosso corpo, com um machucado ou uma bolha, com as mãos ou pernas tremendo ou com o "famoso branco". Todos vão sentir algo no momento crucial antes do primeiro pé atravessar a coxia e pisar no linóleo do palco e enxergar toda aquela platéia nos assistindo. A diferença vai estar na segurança em si mesmo... o tal "ACREDITAR MAIS EM SI DO QUE O QUE OS OUTROS ACREDITAM".

- Qual a postura ideal do professor de dança?


O professor deve sempre ser ético e se manter neutro em relação aos seus alunos. As escolhas devem partir dele, no que ele acredita, no que ele enxerga para cada aluno e para cada corpo. Em sala, a atenção não deve ser voltada para os mais dotados físicos e sim, para os que tem vontade de aprendizado, de superação, da busca por querer ser alguém. Corpos são moldados a partir do momento que há interesse, dedicação, intuito em querer aprender, entender e conhecer seu corpo. Todos são capazes de ser, então devemos mostrar isso pra todos os alunos, que confiamos em todos eles.

- Quais os principais desafios de um professor de dança que quer abrir sua própria escola ou estúdio?


O maior desafio é se manter diante de pessoas que acreditam que Dança não é futuro para seus filhos e fazer com que acreditem que há esperança, que existem alternativas e que não se deve desistir porque no Brasil não há tanta valorização como lá fora.

- Quais são os principais desafios do professor que trabalha com crianças?


Os principais desafios são: ter sempre novidade para as aulas, cativar as crianças pelo seu jeito de ser e de trabalhar com elas e fazer com que elas enxerguem que você confia nelas.


Fonte: http://www.mariacristinalopes.com/entrevista-vivian-marinho.html

Instagram: moda_ballet

Whatsapp ou Telegram: (11) 9.4555.8441
Tel.: (11) 3530.3024
Loja física: Rua Paulo Eiró, 156 – Centro de Ofertas – Santo Amaro – São Paulo


Nenhum comentário:

Postar um comentário