sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Como hábitos cotidianos podem prejudicar seu corpo.

Imagem relacionada


Oi Gente!

Você dá duro na sala de aula para aperfeiçoar sua técnica e executar o seu melhor. Mas o que você faz fora da classe conta também. A verdade é que os pequenos hábitos cotidianos - como carregar um bolsa de dança cheia ou enviar mensagens de texto sem parar - podem afetar negativamente seu corpo e, em última análise, sua dança. Dance Spirit Magazine investiga sete maus hábitos de saúde que repercutem no estúdio.

1. Cruzando as pernas.
O risco: "Fazê-lo uma ou duas vezes não é um grande negócio, mas habitualmente sentado com as pernas cruzadas pode levar a mudanças reais em seu corpo", diz Alison Deleget,professor de educação física e treinador no Harkness Center for Dance Injuries em NYU Langone Medical Center. "Uma vez que você não está sentado uniformemente em sua pélvis, você está forçando a coluna vertebral a curva para um lado." Com o tempo, você pode desenvolver dor nas costas ou quadril, e músculos das costas esticadas em um lado do seu corpo pode deixar você sentir seu corpo desigual na aula. Quer ser refinada  sem prejudicar seu corpo quando sentar? Tente sentar-se diretamente em ambos os quadris e cruzar os pés nos tornozelos.

(Photo by Ammentorp Photography/Thinkstock)

2. Olhar constantemente o celular e ficar no What's app
O Risco: Postura típica de quem fica no celular  - a cabeça dobrada para a frente e os ombros caídos - coloca o equivalente a 25 kg de pressão na coluna superior, o que pode levar ao desgaste dos tecidos de suporte entre as vértebras. "Ele encurta os músculos na parte da frente da parte superior do corpo e do pescoço, isso alonga demais e enfraquece os músculos nas costas, o que pode tornar postura   épaulement mais difícil", diz Deleget. No curto prazo, passando horas curvadas sobre o seu telefone pode causar dores de cabeça ou uma dor no pescoço e ombros; Num longo prazo, poderia significar hérnia de discos ou lesões nervosas. Na próxima vez que você receber um texto, tente trazer o telefone até o rosto para responder, ou peça para Siri digitar para você.

3. Estralar seu pescoço, costas ou dedos.
O risco: Você pode ter ouvido de que estourar suas articulações acabará por  ter artrite. A boa notícia é que não há pesquisa apoiando essa teoria, e sentindo um estalido no seu quadril durante a aula é perfeitamente normal. O problema vem quando os dançarinos começam forçar suas junções ao PNF em vez de deixá-lo acontecer naturalmente. Isso pode estressar os tecidos conjuntivos das articulações e levá-los a intenso alongamento e tornar-se instável. "É como dançar em um slinky quando você deveria estar dançando em uma mola de cama", diz Deleget. "O slinky dá muito menos apoio."

4. Andando como um pato.
O risco: Todos os dançarinos mais velhos estão fazendo isso, mas isso não significa que você deve. "As articulações dos joelhos e tornozelos funcionam como dobradiças, projetado para mover para a frente. Caminhar virado significa colocar estresse excessivo no interior dos joelhos, tornozelos e dedos dos pés ", diz Deleget. Não  vai dar nenhuma vantagem, e pode dar dor  no quadril anterior - uma lesão comum e às vezes debilita  os dançarinos.

5. Transportar sua bolsa de dança em um ombro.
O risco: Quando apenas um lado do corpo carrega uma carga pesada dia após dia, é provável que você desenvolva desequilíbrios musculares que podem levar a excesso de trabalho e lesões relacionadas ao estresse - de seus ombros todo o caminho até sua pélvis. "Se um lado dos músculos do trapézio superior se torna mais desenvolvido do que o outro, seus ombros também podem parecer desiguais quando você está dançando", diz Deleget. "Opte por uma mochila, e use-a correia apropriada, que tem prende na cintura e no peito, não jogada sobre um ombro ou pendurando abaixo sobre sua bunda."

(Photo by Bonnin Studio/Thinkstock)


6. Digitar na cama.
O Risco: Foi um dia longo, você está exausto e você tem uma apresentação amanhã. Você pode ser tentado a aconchegar-se na cama para escrever sobre o ensaio, mas resisti ao desejo. "E se
você planeja trabalhar por um longo tempo,  sente-se com a coluna em uma posição neutra. Não sente-se de qualquer jeito e nem pense em deitar ", diz Deleget. Com a má postura você tensiona os tecidos conectivos em sua espinha, que pode causar a dor e a rigidez em sua mais baixa parte de trás quando você dança. Sentando-se em linha reta melhora sua força e postura  para a aula.

7. Usar sapatos frágeis.
O risco: Como bailarino seus pés são a parte mais importante corpo, por isso é crucial calçá-los com cuidado. O podólogo Ronald Werter, que trabalha com dançarinos profissionais em Nova York, diz que as piores opções para seus pés preciosos são os chinelos de sola fina ou botas super finas. "Eles são piores do que caminhar descalço", diz ele. "Sapatos não são o seu tamanho ou tem material que pode machucar e assim ​​forçando você a colocar mais pressão no interior do seu pé, o que faz com que os tendões que suportam o arco e os ligamentos nos tornozelos alongarem." Sem tensão adequada , pé e tornozelo  será muito mais difícil de manter a força.

Werter recomenda testar sapatos antes de comprá-los apertando tanto o arco e onde o dedo grande bate com o polegar eo indicador. Se você pode comprimi-los a metade da espessura que estavam antes, salve o seu dinheiro. Em vez disso, procure um sapato com uma borracha dura ou arco de couro embutido.

Quanto aos seus saltos favoritos, Werter diz que eles estão OK, desde que não sejam superiores a dois centímetros. Apenas certifique-se de que o meio do sapato, onde a haste seria em um sapato pointe, não pode dobrar facilmente, então você tem forte apoio.

Fonte: http://www.dancespirit.com/

Instagram: moda_ballet
Whatsapp ou Telegram: (11) 9.4555.8441
Tel.: (11) 3530.3024
Loja física: Rua Paulo Eiró, 156 – Centro de Ofertas – Santo Amaro – São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário